Forros de madeira proporcionam acústica e design elegante aos ambientes

Compartilhe:

Imagem retirada de https://www.aecweb.com.br/cont/m/rev/forros-de-madeira-proporcionam-acustica-e-design-elegante-aos-ambientes_11507_10_0

Forros de madeira são revestimentos bem-vindos tanto em residências quanto em ambientes corporativos. Alguns modelos oferecem conforto acústico e design diferenciado e, em geral, eles facilitam as instalações elétricas e luminotécnicas.

Nos últimos tempos os forros de madeira têm sido muito requisitados. “A procura tem aumentado devido ao design aliado às propriedades acústicas. Além do sistema de instalação que é fácil de aplicar e remover”, diz Fernando Caldeira, analista de marketing da empresa OWA, fabricante da linha de forros Nexacustic. Planejá-lo durante o projeto é a melhor maneira de evitar possíveis erros e transtornos.

TIPOS
Forros de madeira podem ser fabricados com diversos tipos de madeira. As mais comuns para uso residencial são: Pinus, Cedro, OSB, Perobinha, Cumaru, Jatobá e Ipê. “Essas são as mais indicadas pelas suas propriedades de densidade e facilidade de secagem. Já a Imbuia, Jacarandá, Ipê e Peroba-rosa são resistentes aos cupins. Elas variam as texturas e as cores”, diz Italo Priore, arquiteto, da IBD Arquitetura e Interiores, de São Paulo.

O produto é encontrado também em MDF (Medium Density Fiberboard ou chapa de fibra de madeira de média densidade) mas, nesse caso, é indicado somente para uso corporativo. “Nosso produto é feito em MDF, revestido com melamina amadeirada, podendo também ser laqueado. Existe o MDF Standard que possui um retardante a chamas, ou seja, impede a queima do produto por determinado tempo. Já o MDF ignífugo não pega fogo”, ressalta Fernando.

Outra opção é o MDP, feito a partir de aglomerados de madeira e com custo inferior. Essa opção é porosa e absorve mais umidade comparada ao MDF. Sendo assim, deteriora mais rápido. “Mas as duas são ecologicamente corretas”, completa Italo.

Quem prefere um estilo mais rústico pode optar pelos forros de bambu ou fibra de bambu. “Eles apresentam bom isolamento acústico e são considerados ecológicos. Ficam prontos em três anos após o plantio. Normalmente são usados em áreas externas ou em ambientes temáticos como, por exemplo, um restaurante Japonês”, diz Italo.

FORMAS VARIADAS
Desde ripas simples até o mais conceituado formato. O forro em MDF, por exemplo, traz algumas variações – pode ter a superfície lisa, frisada, perfurada ou ranhurada. É encontrado em duas medidas: réguas de 2740 x 160 mm ou placas quadradas de 625 X 625 mm. Além do teto, podem ser usados como revestimento nas paredes. Mas não são feitos sob medida, já que as réguas e placas são padronizadas de fábrica. “Todos são indicados para espaços que necessitam de qualidade acústica ou apenas para atender a criação de um design diferenciado. Cada forro tem um desempenho acústico, além da estética”, completa Fernando. A escolha do forro depende da necessidade de cada projeto. Lembre-se que essas medidas podem ser diferentes dependendo do fabricante – cada empresa tem os seus critérios.

Fonte: AEC Web